Graduação

Financiamentos

A FADEP, conhecedora da realidade sócio-econômica da nossa região e, por conseguinte dos nossos alunos e ciente do seu papel perante a sociedade aderiu, para oferecer a todos os acadêmicos e futuros acadêmicos que não têm condições de arcar com os custos de sua formação a nível superior, aos seguintes programas:

FIES

O que é o Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil(Fies) é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em cursos superiores não gratuitas na forma da Lei 10.260/2001. Podem recorrer ao financiamento os estudantes matriculados em cursos superiores que tenham avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação.

As regras de seleção dos estudantes a serem financiados com recursos do Fundo de Financiamento Estudantil - Fies, dar-se-á por meio de processo seletivo que será realizado em sistema informatizado próprio.

As Instituições de Educação Superior - IES interessadas em participar do processo seletivo do Fies deverão assinar Termo de Participação, no qual constará proposta de oferta de vagas.

As propostas do número de vagas a serem ofertadas no âmbito do processo seletivo do Fies, serão submetidas à aprovação da SESu-MEC, que adotará os seguintes critérios de seleção:

I - disponibilidade orçamentária e financeira do Fies;

II - conceito do curso obtido no âmbito do Sinaes, nos termos do art. 1º da Portaria Normativa MEC nº 1, de 2010;

III - cursos prioritários;

IV - relevância social apurada por microrregião; e

V - medidas adotadas pela SERES-MEC, pela SESu-MEC ou pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE que impactem no número de vagas autorizadas no Cadastro e-MEC ou no número de vagas ofertadas pela IES em cada curso e turno.

Quem poderá se Inscrever para o Fies?

Poderá se inscrever no processo seletivo do Fies estudante que, cumulativamente, atenda as seguintes condições:

I - tenha participado do Enem e obtido média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 (quatrocentos e cinquenta) pontos e nota na redação superior a zero;

II - possua renda familiar mensal bruta per capita de até dois salários mínimos e meio.

Parágrafo único. Compete exclusivamente ao estudante certificar- se de que cumpre os requisitos estabelecidos para concorrer no referido processo seletivo, observadas as vedações previstas na Portaria Normativa MEC nº 10, de 2010.

FEI

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MÚTUO EDUCACIONAL

O Programa Institucional de Mútuo Educacional – FEI, da Faculdade de Pato Branco - FADEP é destinado a financiar a graduação no Ensino Superior de estudantes que não têm condições de arcar com os custos de sua formação e estejam regularmente matriculados na Instituição.

O FEI, será concedido mediante assinatura de Contrato de Mútuo com Abertura de Crédito, pelo estudante, responsável legal (se estudante menor de 18 anos e não-emancipado), fiador(es) e cônjuge do(s) fiador(es), com mantenedora da FADEP – Faculdade de Pato Branco, observando o calendário de abertura do Programa.

O FEI, financiará parte do valor da semestralidade do acadêmico, nos seguintes percentuais:

  1. 50% do valor da semestralidade para aqueles acadêmicos cuja renda percapita familiar comprovada for de até 04 (quatro) salários mínimos nacionais;
  2. 40%  do valor da semestralidade para aqueles acadêmicos cuja renda percapita familiar comprovada for de 04 (quatro) a 06 (seis) salários mínimos nacionais;
  3. 30% do valor da semestralidade para aqueles acadêmicos cuja renda percapita familiar comprovada for de até 06 (seis) a 08 (oito) salários mínimos nacionais.

Para os acadêmicos contemplados com o desconto do Bolsa FADEP ou outros descontos concedidos pela FADEP, a taxa de juros do Programa Institucional de Mútuo Educacional – FEI será de 1,98% ao mês, aplicada sobre o valor financiado, acrescido do Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC, apurado pelo IBGE, permanecendo fixa por todo o período de vigência do financiamento. Para os acadêmicos não contemplados por qualquer modalidade de desconto, a taxa de juros do Programa Institucional de Mútuo Educacional – FEI será de 0,98% ao mês, aplicada sobre o valor financiado, acrescido do Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC, apurado pelo IBGE, permanecendo fixa por todo o período de vigência do financiamento.

PROUNI

O Prouni - Programa Universidade para Todos tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais de 50% e 25% em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior, para estudantes de baixa renda. Para participar desse programa, o candidato deve inscrever-se e prestar a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
Criado pelo governo Federal em 2004 e institucionalizado pela Lei nº. 11.096, em 13 de janeiro de 2005, oferece, em contrapartida, isenção de alguns tributos àquelas instituições de ensino que aderem ao Programa.
Dirigido aos estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais, com renda per capita familiar máxima de três salários mínimos, o Prouni conta com um sistema de seleção informatizado e impessoal, que confere transparência e segurança ao processo. Os candidatos são selecionados pelas notas obtidas no Enem, conjugando-se, desse modo, inclusão à qualidade e mérito dos estudantes com melhores desempenhos acadêmicos. 
O Prouni possui também ações conjuntas de incentivo à permanência dos estudantes nas instituições, como a Bolsa Permanência, o convênio de estágio MEC/Caixa e o Fies, que possibilita ao bolsista parcial financiar até 100% da mensalidade não coberta pela bolsa do programa. 
O Prouni já atendeu, desde a sua criação até o processo seletivo do segundo semestre de 2008, cerca de 430 mil estudantes, sendo 70% com bolsas integrais. 
Desde 2007, o Prouni - e a sua articulação com o Fies - é uma das ações integrantes do Plano de Desenvolvimento da Educação - PDE. 
O Programa Universidade Para Todos, somado à expansão das Universidades Federais e ao Programa de Apoio dos Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais - Reuni, ampliam significativamente o número de vagas na educação superior, contribuindo para o cumprimento de uma das metas do Plano Nacional de Educação, que prevê a oferta de educação superior até 2011 para, pelo menos, 30% dos jovens de 18 a 24 anos.